Texto

:: Necessário para quem deseja vencer ::

 
Funções da linguagem  
 

O uso da linguagem no ato da comunicação é feito de forma automática. Na verdade, quem transmite uma informação escolhe as palavras e as frases de acordo com a ênfase que pretende dar a um ou outro componente do processo comunicativo: emissor, receptor, mensagem, código, canal ou contexto. Desse modo, orienta a linguagem de acordo com a função que ele pretende exercer.

A linguagem possui seis funções, todas relacionadas com os elementos do ato de comunicação.

  1. Função referencial ou denotativa

    O comunicador a utiliza quando tem a intenção de apenas transmitir alguma informação, dar uma notícia, descrever um objeto ou relacionar e explicar um aspecto científico, não permitindo mais de uma interpretação. Para isso, escolhe uma linguagem clara e objetiva, atendo-se ao sentido comum e preciso das palavras.

  2. Função emotiva ou expressiva

    O comunicador transmite a mensagem de modo subjetivo, ou seja, ele expõe o seu ponto de vista, seu sentimento, com intuito de impressionar o receptor. Nesse caso, a informação abre espaço a mais de uma interpretação. Ela esta centrada no emissor, na primeira pessoa do singular.

  3. Função apelativa ou conativa

    O emissor procura atuar fortemente sobre o receptor da mensagem, através das palavras, da imagem, da emoção, do emprego dos verbos no imperativo. Tem por objetivo influir no comportamento do receptor.

  4. Função fática ou de contato

    O emissor usa frases que mantêm o diálogo entre as "personagens" e que servem para testar se o receptor está realmente entendendo o emissor. Há inúmeras interrogações a fim de desfazer equívocos ou vencer os ruídos que atrapalhe o canal de comunicação. Este tipo de linguagem serve para manter o diálogo em aberto.

  5. Função metalingüística

    Quando o código, no caso mais comum – a língua portuguesa, é usado para definir, explicar, analisar, criticar o próprio código.

  6. Função poética

O emissor revela seu mundo subjetivo. É aquela que está concentrada na mensagem e que depende de recursos imaginativos criados pelo autor (o que envolve conotação).

   Em síntese, as funções podem ser resumidas assim:

Funções

Finalidade

Recursos

Referencial ou emotiva Transmitir informações Frase declarativa: comunicação impessoal e objetiva.
Emotiva ou expressiva Exprimir sentimentos e emoções Frase exclamativa: comunicação pessoal e subjetiva; uso de recursos como: interjeição, superlativo, aumentativo, diminutivo, hipérbole, figuras, entonação.
Apelativa ou conativa Influenciar, persuadir o receptor Frase imperativa: comunicação indutora, convincente, decidida.
Fática ou conativa Gerar, sustentar, favorecer e facilitar a comunicação Frase breve, exata, clara, de fácil compreensão.
Metalingüística Definir, explicar, analisar, criticar o código lingüístico Explicações, definições, conceituações.
Poética Valorizar a elaboração da linguagem como meio de expressão Frases de valor artístico, com o predomínio da conotação, figuras de linguagem e musicalidade.

Sair