Literatura

Literatura é a arte que usa a palavra como expressão da sensibilidade humana.

O Latim

A língua falada pelos conquistadores - o latim - dominou quase toda a região. Podemos reconhecer duas modalidades de latim: o latim clássico, gramaticalizado, usado pelas pessoas cultas, era falado e escrito; o latim vulgar, usado pelo povo, era apenas falado. A língua falada nas regiões romanizadas era o latim vulgar, e dele se originou a língua portuguesa.

Formação de Portugal

Separada do resto da Europa pela cadeia dos Pirineus, estende-se ao oceano Atlântico a mais ocidental península europeia: a Península Ibérica.

No século V, vários grupos bárbaros entram na região ibérica, destruindo, assim, a organização política e administrativa dos romanos. Entretanto, é necessário notar que a um domínio político não corresponde um domínio cultural: os bárbaros sofreram um processo de romanização. Nesse período, forma-se uma sociedade perfeitamente distinta em três níveis: o clero, rico e politicamente poderoso; a nobreza, proprietária e militar; e o povo.

No século VIII, essa situação sofre profundas modificações em consequência da invasão muçulmana. O domínio árabe estendeu-se por alguns séculos, variando de acordo com as regiões; é certo que esse domínio mouro se fez sentir com maior vigor na região sul da península. O norte, jamais conquistado, serviu de refúgio aos cristãos, que de lá organizaram a "luta de Reconquista", que visava a retomada dos territórios ocupados pelos árabes.

Após a Reconquista, a estrutura de poder e a organização territorial ganham novos contornos; os reinos do norte da península (Leão, Castela e Aragão) estendem suas fronteiras em direção ao sul. Ao reino de Leão pertencia todo um território banhado pelo rio Douro: o Condado Portucalense. A origem de Portugal está ligada à história de dois casamentos e a esse condado.

Em fins do século XI, governava todo o norte da península o rei Afonso VI, empenhado na expulsão dos muçulmanos. De toda a Europa cristã vieram cavaleiros para lutar contra os mouros; entre eles, dois nobres da Borgonha: Raimundo e seu primo Henrique. Afonso VI tinha duas filhas: Urraca e Teresa. O rei promoveu o casamento de Raimundo com Urraca e lhe deu, como dote, o governo da Galiza; pouco depois casou Teresa com Henrique e lhe deu, como dote, o governo do condado Portucalense. D. Henrique de Borgonha continua lutando contra os mouros e anexando novos territórios ao seu condado, que vai ganhando, assim, os contornos do que hoje é Portugal.

Em 1128, Afonso Henriques - filho de Henrique e Teresa - proclamou a independência do condado Portucalense, entrando em luta com as forças do reino de Leão. Quando em 1185 morre Afonso Henriques, os muçulmanos dominavam somente o extremo sul de Portugal. Sucede a Afonso Henriques o rei D. Sancho, o Povoador, que continua a luta até a expulsão total dos mouros. Dessa forma, consolida-se a primeira dinastia portuguesa: a Dinastia de Borgonha.

Península Ibérica

A região teve um importante papel no encontro de vários povos, há cerca de dez mil anos, e, dessa forma, o povo português resultou de um antigo e demorado processo de miscigenação e de constantes aculturações. Entretanto, as várias culturas existentes na península foram reduzidas a um denominador comum a partir do domínio romano e de sua imposição cultural (o primeiro desembarque romano ocorreu em 219 a.C.).

Ensino com Tecnologia - Professor Osvaldo Andrade
ocsanmail@gmail.com